"Neurosexismo":

contra o progresso da igualdade de gênero - e da própria ciência

O sequestro do termo "gênero":

uma perspectiva feminista do transgenerismo

Mulheres na Ciência

Estudantes criam bactéria que come o plástico dos oceanos

Mulheres na Ciência:

Duas barreiras que afastam as mulheres da ciência

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A polêmica sobre Belo Monte

Artistas globais estrelaram o vídeo abaixo, o já bem conhecido É a Gota D'Água, onde desfilam uma série de frases de efeito sobre uma questão complexa. Sinceramente, acho que fizeram  esse vídeo e se integraram a campanha, contra a construção da usina de Belo Monte, de inteira boa-fé, mas cometeram o erro de não ouvir outras visões sobre o assunto e, no fim, podem ter pagado um grande mico.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A pianista. Da série "gatinhos são tudo de bom"

Nora, a pianista
Os gatos têm inspirado vários verbos, substantivos e adjetivos na língua portuguesa, além de manobras de parkour, como pode constatar quem leu a postagem anterior. Da unha-de-gato, ao olho-de-gato, ao gato escaldado e ao "vender gato por lebre", para falar em apenas alguns exemplos de palavras inspiradas no maior predador do planeta (sim, apesar do tamanho e do ron-ron, aquele seu fofinho é um predador). Sem esquecer de que, quando achamos uma mulher ou um homem bonitos, exclamamos naturalmente:"- Mais que gata ou mais que gato!"

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Parkour: porque voar não é só com os pássaros!

O Parkour, ou arte do deslocamento, é o esporte urbano (às vezes também praticado em áreas rurais), feito por homens e mulheres (traceur e traceuses, aqueles que traçam um percurso rápido) e que consiste exatamente em mover-se de um ponto a outro o mais rápido e eficientemente possível, superando quaisquer obstáculos do ambiente circundante, como, por exemplo, muros, grades e paredes de concreto. 

As origens do Parkour remontam ao método (Método Natural de Educação Física) criado por Georges Hébert, oficial da marinha francesa, desportista e perito em educação física, a partir de sua observação do porte atlético dos povos indígenas, que conheceu durante viagens pelo mundo, adquirido pela simples interação dos nativos com o meio ambiente. Considerando que o propósito da educação física era criar indivíduos fortes e com corpos úteis à sociedade, Hébert desenvolveu seu método que foi adaptado para o treinamento dos soldados franceses, ganhando então o nome de parcours du combattant (percurso do combatente ou de obstáculos). 

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Tenho 30 escravos trabalhando para mim!

27 milhões de pessoas trabalham
forçadas, inclusive muitas crianças
Financiado pelo escritório para monitoramento do tráfico de pessoas e combate ao mesmo do Departamento de Estado Americano, o website Slavery Footprint (algo como Pegadas da Escravidão) objetiva mostrar aos consumidores o quanto de trabalho escravo está embutido nos produtos que utilizam e incentivá-los a escrever para as companhias exigindo que chequem a origem dos materiais que empregam. O aplicativo presente no site também está disponível para o Android e o iPhone.

No site, em inglês apenas, infelizmente, você é informada(o) sobre a situação da escravidão no mundo: estima-se que existam 27 milhões de pessoas forçadas a trabalhar sem pagamento sob ameaça de violência, inclusive muitas crianças. Depois, você responde a um questionário que inclui perguntas sobre:

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Ensino em Casa: projeto que visava legislar sobre o assunto não passa na Câmara!

Casal de Maringá (PR) defende que o ensino dos 
filhos seja feito em casa (Foto: Arquivo Pessoal)
Em meados de agosto do ano passado, escrevi um texto intitulado Práticas libertárias: homeschooling (ensino em casa) que tem sido utilizado, na Internet, como referência sobre o assunto. Na ocasião, comentava que o Ministério da Educação tinha deixado uma brecha na lei que permitia a liberação do homeschooling, ou ensino domiciliar, ao suprimir o item que obrigava a conclusão do Ensino Fundamental para obter o Certificado de Conclusão do Ensino Médio através do resultado do ENEM. 

Hoje volto ao assunto para fazer uma atualização: em 19 de outubro último (2011), a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados rejeitou o projeto de lei (2008), do deputado Henrique Afonso (PV-AC) e do ex-deputado Miguel Martini, que autorizava o ensino domiciliar, sob a desculpa, segundo parecer do deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de que as experiências em educação domiciliar no país “desrespeitam a a Constituição, o Código Penal, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)”.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Clipping legal: Almeida Lima: PT tem um projeto autoritário para o Brasil

 Almeida Lima: "Quem está dominando é a banda podre do PT" (Lula Marques/Folhapress)
Não sei da sinceridade do deputado Almeida Lima quanto à sua mudança de partido, considerando que confiar em nossos políticos hoje em dia se tornou algo muito temerário, porém, a veracidade de suas colocações sobre o PT é incontestável, constatada pela maioria dos brasileiros mais informados e conscientes, entre os quais me incluo, sem falsa modéstia. Destaco em seguida os seguintes trechos da entrevista que o deputado deu ao site da Veja e que também pode ser conferida abaixo na íntegra:

"O PT, por exemplo, tem um projeto de dominação de todo o establishment, de todo o espaço de poder para levar o Brasil a um governo autoritário, antidemocrático. Vez por outra eles botam as asas de fora e a imprensa poda aqui ou acolá. Mas não se esqueça: aos poucos eles vão avançando mediante o financiamento corrupto que eles têm. Eu nunca vi a UNE com tanto dinheiro em caixa quanto hoje. Nunca vi entidades sindicais e do movimento social com tantos recursos e tão bem aparelhadas quanto hoje. O PT chegou ao poder, mas era minoria no Senado. Hoje está lá em cima. Era minoria na Câmara, hoje tem a maior bancada. Há um aparelhamento do estado, com cargos e mais cargos, há uma corrupção desenfreada financiando tudo isso."

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

#LeiLobo: Basta de impunidade para quem maltrata animais!

Lobo após amputação da perna

Um rottweiler, chamado Lobo, preso ao carro do dono por uma corda, foi arrastado por quarteirões em Piracicaba (SP), ficando gravemente ferido. Internado em uma clínica e sob os cuidados da ONG Vira-Lata Vira-Vida, o animal teve uma das pernas amputada, mas acabou não sobrevivendo à barbárie que sofreu. 

O dono, um mecânico de nome Claudio César Messias, recebeu multa de 1,5 mil, por sua responsabilidade na violência causada ao animal, mas diz que vai recorrer, pois não teria dinheiro para pagar a penalidade, embora já tenha arrumado advogado. 

Diz agora também que não teve intenção de ferir o cão, que teria caído da caçamba do carro, e ele, Messias não teria percebido. Entretanto, difícil crer que qualquer pessoa que não esteja drogada (dizem que o infame estava bêbado) não teria percebido um animal do porte de um rottweiler ter caído ao chão e o peso que o carro estava arrastando. Seja como for, por crueldade ou negligência, multa para ele é pouco.


Em razão desse caso escabroso de violência contra um animal, que infelizmente não é incomum, abriu-se uma petição pública reivindicando maior severidade nas punições contra quem comete maus-tratos contra os bichos. Segue abaixo o texto, e o link para a assinatura. Já assinei. Assine você também, se tem coração!

Abaixo-assinado #LeiLobo: Basta de impunidade
Para: Qualquer pessoa ou animal
Considerando:

> Que os animais são seres indefesos;
> Que animais domésticos devem sua sobrevivência aos homens responsáveis por cada um deles;
> Que o que se faz ou deixa de fazer a um animal doméstico, as responsabilidades incidem diretamente sobre seu dono;
> Que a legislação atual para maus-tratos é branda;
> Que a sensação de impunidade reina no país;

Este abaixo-assinado foi organizado com 2 propósitos:

1) Repudiar veementemente o recente assassinato do cão Lobo, que foi brutalmente arrastado por um veículo dirigido por seu dono e não resistiu aos ferimentos e ontem faleceu.

Saiba mais, clicando aqui.

2) Exigir mudança nas leis atuais para que tenhamos punições mais SEVERAS, mais justas, nos casos abaixo de:
• Maus-tratos aos animais
• Abandono aos animais
• Mortes com ou sem dolo dos donos

Este movimento propõe o abaixo-assinado para mostrar o tamanho desta indignação. Com as assinaturas em mãos, este manifesto será entregue às autoridades competentes do Executivo, Legislativo e do Judiciário, bem como o Ministério Público.

Vamos divulgar como: #LeiLobo

Os signatários (Clique para ir à página da petição)
*Crédito foto: Antonio Trivelin-8nov2011/Futura Press

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Clipping legal: Os 100 livros essenciais da literatura mundial

A revista BRAVO! enumerou 100 livros de literatura que não podem faltar em sua lista de livros de leitura imprescindível. Para chegar a esses 100 livros, a revista contou com a ajuda de colaboradores e se baseou nos estudos do crítico americano Harold Bloom, autor de O Cânone Ocidental e Gênio, além de rankings anteriores, como os da revista Time e da Modern Library, selo tradicional da editora americana Random House. Como toda a lista de "essenciais", está aberta à crítica e a adendos, possibilitando o surgimento de outras listas. Entretanto, de fato, lendo esses 100 mais, você já pode dizer que conhece um pouco de literatura e, sendo a literatura a antropologia das antropologias, segundo Fernando Cristóvão, da Universidade de Lisboa, que conhece também algo sobre o gênero humano. Listarei os 100 em três postagens.

Abaixo os últimos títulos da lista. A partir do número 67, não colocaram resenha. Mas vale a indicação.

51. Tartufo, de Molière
Foi com Tartufo que Molière (1622-1673) passou a ser acusado de imoral, libertino e diabólico pela burguesia e pela Igreja francesas, incomodadas com as críticas de seus personagens quase reais. Atentar contra a moral e os bons costumes era um crime sério nos idos do século 17 - tanto que um padre sugeriu que o autor fosse queimado vivo. A solução foi mais simples: Molière, já um dramaturgo famoso entre as massas, adaptou o fim da peça para dobrar o clero e levar às graças do público seu hilariante Tartufo.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

III Marcha contra a Corrupção em Sampa, apesar da chuva contínua!


Não pude ir à marcha contra a corrupção ontem. Nem foi por causa da chuva, mas sim por problema de coluna. De vez em quando, ela entorta e só me resta ficar de molho. 

De qualquer forma, fiquei torcendo pelo pessoal que foi à Paulista porque a chuva que caiu em Sampa, por todo o dia, não esteve para brincadeiras. No melhor dos momentos, ficou fininha, mas nunca sequer intermitente. Era esperada, portanto, uma diminuição considerável do número de pessoas protestando contra a corrupção, mas não é que até teve 300 (vamos lembrar que 300 conseguiram inclusive deter o exército persa...hehehe). A essa brava gente brasileira, meus cumprimentos redobrados. Seguem algumas fotos que "roubei" do blog Voluntário da Democracia. Vejam outras fotos lá! E na próxima dou um jeito de ir nem que seja para andar umas poucas quadras! Avante!




Marco Tempest e a mágica da tecnologia

Marco Tempest é um mágico dos tempos digitais que mescla os tradicionais truques de mágica, e a perfomance de showman do ramo, com imagens geradas por computador, vídeos e outros gadgets, como iPods, IPhones, etc.. Começou cedo na carreira e, já aos 22 anos, ganhou a prestigiosa taça mundial da mágica (New York World Cup of Magic), adquirindo crescente proeminência internacional desde então.

Veja, nos vídeos abaixo, a apresentação dele, na Campus Party de 2010, e outra com iPods. Conheçam também mais sobre o artista em seu site, Magician Marco Tempest. Mais um exemplo de como gente criativa é capaz de transformar pedra em leite, por assim dizer.







terça-feira, 15 de novembro de 2011

Refletindo sobre a corrupção: Bolívar Lamounier: “Temos no Brasil um Congresso medíocre”

Para cientista político, problema sempre ocorreu, mas foi intensificado no governo Lula, que ‘perdeu o controle’.

Mesmo desfocado e com pouco impacto nas ruas, o movimento anticorrupção no Brasil tem dado um recado claro aos políticos sobre a insatisfação da sociedade com os malfeitos do Legislativo e do Executivo. Esta é a opinião do cientista político e sociólogo Bolívar Lamounier, que critica os que veem um viés de direita no movimento afirmando que, desde os anos 50, os protestos contra a corrupção são chamados de “direitistas”, “udenistas”, “lacerdistas”. “Estão defendendo a Constituição”, diz Bolívar, citando o artigo que trata da probidade do poder público.

Como vê o movimento anticorrupção?

Bolívar Lamounier: Há intensidade no protesto, principalmente na internet. O problema é o que você faz com ele, para onde canaliza o protesto. Se vai à rua contra o ministro que superfaturou, é um protesto contra a Dilma ou a favor? Ninguém sabe. Ela toma providências, então o protesto pode ser interpretado como apoio ao que ela está fazendo. Outros pensam protestar contra o governo. Não há foco.

Acredita que o movimento seja mais contra a política que contra a corrupção?

Lamounier: Exatamente. E este é o lado ruim da história. Política virou um nome feio, no mundo inteiro, e o Legislativo é o nome mais feio. É muito mais transparente, é mais fácil saber o que aconteceu. O Legislativo é o Judas da História. Esse é o mecanismo pelo qual a corrupção enfraquece a democracia. Por infeliz coincidência, estamos tendo no Brasil um Congresso muito medíocre. Nunca vi nada igual. A corrupção aumentou monumentalmente.

Quando? No governo Dilma, Lula, Fernando Henrique?

Lamounier: A afirmação é contundente, mas aumentou no governo Lula. Chegou um número grande de pessoas, não digo que todas mal-intencionadas, mas com pouca experiência política, experiência da máquina, muitas mal-intencionadas. Começou um processo de relaxamento das normas de licitação, contratação e superfaturamento. Lula, que tem 80 qualidades, a meu ver tem uns 60 defeitos. Se tivesse tomado providências no início, logo no caso Waldomiro Diniz (CPI dos Correios), teria controlado 50% do problema.

O governo Fernando Henrique também é criticado no caso das privatizações.

Lamounier: Nada foi provado. Fizeram uma bateria de fuzilamento contra o Eduardo Jorge (Caldas) e não tem acusação contra ele. A mesma coisa contra o Luiz Carlos Mendonça de Barros. O PT, que fazia fiscalização 24 horas por dia no governo FH, não conseguiu provar nada. Não estou dizendo que o Brasil nunca teve corrupção. Isso seria uma bobagem. Estou dizendo que agora saiu de controle. O governo Lula perdeu o controle.

E o governo Dilma?

Lamounier: Vejo a Dilma galopando em dois cavalos. Com um pé ela faz a faxina, e, com outro, agrada à base aliada. Do jeito que está indo, todo mês tem acusação contra alguém. Ela vai lá e faz faxina. O dia em que bater em alguém graúdo do PMDB ou do PT, vai fazer o quê? É capaz de se desmoralizar. O governo tem de mandar para a rua o sujeito com acusações graves e criar mecanismos de reduzir o problema.

Há viés de direita nesses movimentos, como dizem setores de esquerda?

Lamounier: No Brasil existe tradição de rotular todo protesto contra a corrupção como de “direita”. Vem dos anos 50, quando o Partido Comunista e todo o grupo nacionalista, quando começava uma crítica à administração do Getúlio, que era do PSD, diziam: “isso é lacerdismo”, “é udenismo”, “é protesto da classe média moralista”. Eu achava que já tinham esquecido isso, mas não. Eles se esquecem de ler o artigo 37 da Constituição. Ali está escrito que a administração pública se pautará pela probidade, pela impessoalidade e pela eficiência. Protestar a favor da Constituição é ser de direita? Não dá pé, né?

Esta é uma manifestação moralista?

Lamounier: Não tem ninguém propondo ou protestando contra um programa de governo. O problema é a corrupção, que é suficientemente importante. É uma questão moral, é uma questão do uso do seu dinheiro, a carga tributária é muito pesada. É também um protesto de auto-interesse e de cumprimento da Constituição, pela reforma do gasto público. É um protesto moral, mas moralista, não.

O movimento vai evoluir?

Lamounier: Acho que vai permanecer, mas não sei se vai evoluir no sentido de trazer novas bandeiras. Para mim, é irreversível. Está ligado com a consciência tributária do cidadão. Agora, acho que vai crescer e se transformar. Mas precisa achar uma espinha dorsal. Sem bandeiras mais concretas, ele se perde.

A nova classe C está engajada nesse protesto?

Lamounier: O que chamamos de classe C, estatisticamente, corresponde a algo mais que 40% da população. Então, é muito diferenciada internamente. Tenho certeza de que grande parte dela está protestando. Acho que no início foi uma boa idéia dizerem que não querem partidos. Querem caracterizar que é um protesto de cidadãos, de gente que paga imposto. É um movimento predominantemente preocupado com a tributação e o gasto público. A válvula pela qual vem essa ira é a corrupção.

Muitos políticos acham que é um movimento menor.

Lamounier: A mensagem anti-política eles já estão recebendo. A indignação e o ressentimento contra a classe política estão à vista de todos. Basta abrir os olhos. Os políticos demorarem muito a enxergar também não me surpreende. É comum no Brasil.  

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

III Marcha contra a Corrupção: 15 de novembro!

Confira abaixo os endereços onde ocorrerá a III Marcha Contra a Corrupção em várias cidades brasileiras.   Se não foi das outras vezes, não há como perder essa. Se já foi nas outras, só perca se for questões de força maior. Abaixo dos endereços, vídeo sobre as marchas. À luta, brava gente brasileira, longe vá temor servil.

Cidades confirmadas até o momento:
Alagoinhas - BA  Estádio Antônio Carneiro         ( carneirão ) | 14h Grupo de discussão:
Alfenas - MG  Praça Getúlio Vargas (em frente a Concha Acústica) | 14h.
Belo Horizonte - MG Praça da Liberdade | 13h
Balneário Camboriú - SC Praça Almirante Tamandaré | 14h
Brusque - SC Praça Barão de Schneeburg | 16h
Cachoeiras de Macacu - RJ Terminal Rodoviario de Cachoeiras de Macacu | 14h Grupo de discussão:
Caxias do Sul - RS O ato começará às 16h do dia 14/11 com um acampamento na praça localizada na frente da prefeitura municipal de caxias do sul. No dia 15.11, sairão às 16h rumo a praça Dante Aligieri onde faremos o protesto principal
Cuiabá - MT  Praça das Bandeiras
Curitiba - PR Praça Santos Andrade | 13h Grupo de discussão
Feira de Santana - BA Cruzamento Av. Getúlio Vargas c/ Av. Mª Quitéria | 14h
Florianópolis - SC UFSC | 14h
Fortaleza - CE  Dragão do Mar | 15h Grupo de discussão
Goiânia - GO Inicio na Praça Cívica (em frente ao monumento às Três Raças) e término na Assembleia Legislativa | 10h Grupo de discussão
Jaraguá do Sul - SC  Praça Ângelo Piazera | concentração 13h
João Pessoa - PB Busto de Tamandaré | 16h
Maceió - AL  Praça Marques, em frente a Concatedral - Arapiraca | Concentração às 14h
Manaus - AM  Darcy Vargas, em frente a EST | 14h
Natal - RN  Praça Cívica em Petrópolis | Concentração as 13h
Novo Hamburgo - RS  Concentração: Praça do Imigrante (ex-chafariz) - centro | 10h Grupo de discussão
Pará de Minas - MG Praça Matriz | 9h
Porto Alegre - RS Manifestação em 09/12 Caras Pintadas
Recife - PE Pracinha de Boa Viagem | 14h
Salvador - BA  Campo Grande | 14h Grupo de discussão
Santos - SP Praça da Independencia | 17h Grupo de discussão
São José dos Campos - SP Vicentina Aranha | Concentração 09h DO DIA 19/10 (atenção a data nesta cidade é outra)
São Luis - MA Anel Viário (Quiosques da Passarela do Samba) | 14h Grupo de discussão
São Vicente - SP  Prefeitura Municipal de São Vicente - 13h - Encerramento: Teleférico, na praia do Itararé 15h30min
Tangará da Serra - MT Concentração será na Praça da Bíblia | 14h
Uberlândia - MG Praça Tubal Vilela(centro da cidade) - 14h
Vitória - ES Avenida Dante Micheline, próximo ao PRIMEIRO pier (pier de Iemanjá), depois da PONTE DE CAMBURI em frente do Bairro Jardim da Penha | 15h Grupo de discussão
Vitória da Conquista - BA Praça Barão do Rio Branco | 14h
Juntos faremos a diferença
Movimentos organizadores em ordem alfabética:
- Consciência Cidadã
- Dia do Basta - Nacional
- Faxina Brasil
- Movimento Brasil Contra a Corrupção - Brasília
- NASRUAS - Brasil
- Todos Juntos Contra Corrupção - Rio de Janeiro
- VarreBrasil - SP

Para atualizações: Contra a Corrupção

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Brado revolucionário na USP: "Aula, Aula!"

Quem já estudou em universidade pública no Brasil sabe que tanto o corpo docente quanto discente é manietado por uma minoria de esquerdistas, parados mentalmente antes da queda do Muro de Berlim, que atravancam o progresso das pessoas. 

Na famigerada FFLCH, verdadeiro conclave dessa turma, escreveu não leu, eles aprontam uma greve despropositada, despropositada porque por motivos ideológicos e não práticos. Nem o mais CDF dos alunos consegue terminar os cursos no tempo previsto tantas são as greves ideológicas armadas por DCE infestados de esquerdiotas, o SINTUSP (igualmente ligado a partidos de esquerda), sem falar na UNE (feudo do PCdoBolso). Dadas essas greves absurdas, os cursos chegam a ganhar um aumento de um ano e meio em sua duração original.

Na atual greve, em pleno fim de ano letivo, essa turma decidiu paralisar aulas contra a presença da PM no campus, depois de terem invadido a reitoria e o prédio de administração da FFLCH, depredado os locais, e terem tido suas fianças pagas com dinheiro de sindicato. Um estudante da Letras, uma das faculdades mais assediadas pela esquerdalha, repassou um vídeo sobre a reação dos estudantes a mais essa greve ilegítima dessa gente nociva. Os estudantes não aceitaram o piquete que queria lhes impedir de ter aula e deixaram a esquerdiota falando sozinha.

O registro é histórico e vale como um exemplo do que todos os estudantes da USP devem fazer, além de votar na chapa de oposição Reação, do Movimento Liberdade USP, oposição a essa esquerda anacrônica, parasita e funesta, nos dias 22 e 24 de novembro. Eles só fazem tudo que fazem porque a maioria silencia a respeito dos seus abusos.

À luta, garotada! Muita gente a apóia! Vejam abaixo o vídeo da turma dizendo não à palhaçada. 

Destino: uma surreal parceria entre Walt Disney e Salvador Dali

Destino é uma animação curta, lançada faz algum tempo, em 2003, pela Walt Disney Company, que traz uma muy surreal parceria entre Walt Disney (na animação) e Salvador Dali (no roteiro).


A produção de Destino se iniciou em 1945, mas não pode ser completada por falta de dinheiro, o que só ocorreu 58 anos depois quando o sobrinho de Disney, Roy Edward Disney, retomou o projeto, sob a direção de Dominique Monfery e com a música  Destino, do  mexicano Armando Dominguez, cantada por Dora Luz, como trilha sonora.

E não é que ficou bem legal! Dá para identificar claramente a assinatura dos dois mestres da pintura e da animação. As imagens são bem mais Dali, mas com toques de Disney e, claro, a produção de Disney. Uma gracinha!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Cliping legal: Os 100 livros essenciais da literatura mundial

A revista BRAVO! enumerou 100 livros de literatura que não podem faltar em sua lista de livros de leitura imprescindível. Para chegar a esses 100 livros, a revista contou com a ajuda de colaboradores e se baseou  nos estudos do crítico americano Harold Bloom, autor de O Cânone Ocidental e Gênio, além de rankings anteriores, como os da revista Time e da Modern Library, selo tradicional da editora americana Random House. Como toda a lista de "essenciais", está aberta à crítica e a adendos, possibilitando o surgimento de outras listas. Entretanto, de fato, lendo esses 100 mais, você já pode dizer que conhece um pouco de literatura e, sendo a literatura a antropologia das antropologias, segundo Fernando Cristóvão, da Universidade de Lisboa, que conhece também algo sobre o gênero humano. Listarei os 100 em quatro postagens.

Abaixo mais títulos da lista da Bravo!

26. O Estrangeiro, de Albert Camus
Albert Camus (1913-1960) nasceu em Mandovi, na Argélia, então uma colônia francesa. Da sua terra natal, guardou apenas algumas lembranças da infância pobre em um bairro operário que serviria de inspiração para seu primeiro romance, O Avesso e o Direito (1937). Foi professor de filosofia, jornalista e ativista da Resistência francesa.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Clipping legal: Como transformar os debates do Diretório de Estudantes da sua Universidade em pura diversão

Vanguarda Popular é o site, hoje já bem conhecido dos internautas, que satiriza os esquerdiotas e suas esquerdiotices. Como o discurso desse povo é de fato uma piada pronta, basta imitá-los para fazer graça, o que o VP faz muito bem, a ponto de muita gente a princípio tê-lo levado a sério.

Após a ocupação do prédio da administração central da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas-USP), por "estudantes", no dia 01/11 (veja vídeos ao fim da postagem), nos tumultos que se seguiram à detenção, pela polícia, de outros três estudantes  que fumavam maconha nas dependências da faculdade, o assunto da falsa representação da comunidade universitária, por grupos minoritários de extrema-esquerda, ganhou as páginas dos jornais.

Nessa discussão, à parte a crítica quase unânime ao ocorrido na USP, pelo vandalismo desses radicais (ver imagens abaixo), também voltou à tona o tema da urgência da mobilização da real comunidade universitária, não ligada a partidos políticos e organizações extremistas, por sua verdadeira representação. A maioria dos estudantes quer a PM no campus da USP para evitar furtos, sequestros, estupros e até mesmo assassinatos. Então, essa maioria tem que deixar de ser silenciosa e impor sua vontade não só no que diz respeito à segurança mas também a outros temas de interesse dos estudantes. O jornalista Reinaldo Azevedo, da VEJA, fez uma conclamação nesse sentido, com vistas às próximas eleições do DCE (diretório central dos estudantes), que sintetiza o que teria a dizer, por isso deixo apenas o link para o texto.

E volto ao tema desse clipping legal que é a sátira ao discurso dos esquerdiotas que fazem plantão nos diretórios acadêmicos da universidades brasileiras, sátira gerada pela evidência dos mesmos, no momento, nas manchetes da imprensa. Como ex-uspiniana da famigerada FFLCH e ativista de movimentos sociais, também tomados por essa espécie lastimável que não sei se é mais cínica ou mais doida, posso garantir aos leitores, que o linguajar abaixo é preciso. Como rir é sempre um bom remédio, vamos rir deles que eles merecem, fora mandar os que depredam prédios públicos para a cadeia. 

Como transformar os debates do Diretório de Estudantes da sua Universidade em pura diversão
ESCRITO POR DEMIAN ALVES

Época de eleições do DCE. Você já cansou de ser interrompido nas aulas e receber panfletos das chapas com propostas engraçadíssimas das mais bizarras possíveis? Você está de bobeira andando pelos corredores da universidade porque o professor faltou e não tem aula? Você resolve parar pra assistir a um debate da eleição para o DCE e sente um tédio imenso durante os discursos e fica se perguntando o que está fazendo no meio daquele bando de gente à toa? Aqui tem um método eficaz para combater esse problema!

Como Jogar:

Imprima o quadro abaixo antes de começar o debate com as chapas do DCE. Sempre que ouvir a palavra ou expressão contida numa das casas, marque a mesma com um (X). Quando completar uma linha, coluna ou diagonal, grite "BINGO"!
Depoimento de jogadores satisfeitos:

a) "O debate já tinha começado há 5 minutos quando ganhei!";
b) "A minha capacidade para escutar aumentou muito desde comecei a jogar o DCE Bingo";
c) "A atmosfera do último debate foi muito tensa porque 14 pessoas estavam à espera de preencher a 5ª casa";
d) "A organização ficou surpresa ao ouvir oito pessoas gritando "BINGO", pela 3ª vez numa hora";
e) "Agora, vou a todos os debates do DCE, mesmo que esteja em horário de aula".

Se você é candidato ou te passaram o microfone para dar opinião, siga estas instruções para mandar bem e ser aplaudido:

MONTE SEU PRÓPRIO DISCURSO PARA PARTICIPAR DOS DEBATES!

A tabela abaixo permite a composição de até cem mil sentenças!

Basta combinar, em seqüência, qualquer frase da primeira coluna, com alguma da segunda, em seguida outra da terceira e finalmente qualquer uma da quarta. Termine sempre gritando alguma frase da quinta coluna. O resultado sempre será uma sentença correta, mas sem nenhum conteúdo inteligente. Monte agora mesmo seu discurso aleatório, democrático e popular! Experimente na próxima reunião do DCE e impressione até mesmo os comunistas mais ortodoxos que lá habitam há décadas, nunca se formaram e demonstram um profundo amor pela universidade “daqui não saio, ninguém me tira”!

Termino aqui deixando minha opinião sobre as eleições do DCE. Eu acho que o DCE deve permanecer fechado enquanto continuarem escrevendo com arrobas (@) e usando vírgula entre sujeito e predicado além de insistirem em escrever faCismo (com c) nos cartazes. Enquanto isso, alguém precisa estudar.
(Adaptado de outro texto sobre reuniões chatas da empresa)


terça-feira, 8 de novembro de 2011

A vida em um dia: gente como a gente!


A vida em um dia (Life In A Day) é um documentário que visou capturar, para as futuras gerações, como era estar vivo no dia 24 de julho de 2010. Produzido por Ridley Scott e dirigido por Kevin Macdonald, o projeto foi realizado a partir de vídeos enviados por usuários de todo o mundo e exigiu a edição de 4500 horas de gravação.


Exibido em importantes festivais de cinema, como o Sundance, Berlim, SXSW e Sydney, e elogiado pela crítica especializada, o documentário está agora disponível na íntegra, com opções de legenda em vários idiomas, inclusive o nosso. Eu já havia postado um trailer desse documentário em outra postagem, mas agora segue o vídeo na íntegra, com cerca de uma hora e meia.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Doodle Marie Curie: homenagem ao aniversário da primeira mulher a ganhar um Nobel

Em homenagem aos 144 anos do nascimento de Marie Curie (1867 - 1934), no ano escolhido para marcar o centenário do segundo Prêmio Nobel de Química concedido à cientista polonesa, o Google exibe hoje o doodle acima em estilo pontilhista.

Além de ter sido a primeira mulher a receber o prêmio, ainda foi uma das poucas pessoas a recebê-lo duas vezes, primeiro em 1903, o Nobel de Física, ao lado do marido Pierre Curie e Henri Becquerel e, em 1911, sozinha, o Nobel de Química. Também foi a primeira mulher a lecionar Física na Sorbonne.

Curie identificou dois novos elementos químicos, o rádio (assim denominado pela intensa radiação) e o polônio (em homenagem à terra natal da cientista), e também criou, com o marido, os termos radioativo e radioatividade. Seu trabalho abriu caminho para o uso da radiotividade em muitas áreas, tais como, a radioterapia, raios x e radiação de alimentos (para conservá-los).

Também em sua homenagem as doses de radiação utilizadas em tratamentos são chamadas de micro-curies, e o elemento de número químico 96 da tabela periódica, de símbolo Cm, de Curio (um tributo também a seu marido). 

Cientista brilhante, Marie faleceu de leucemia, em 1934, provavelmente causada por sua exposição aos elementos que identificou e batizou (trabalhava em condições precárias). Mulher especial, deixou uma frase que deveria seguir de guia a todas as mulheres e homens de espírito: Nada na vida é para ser temido. É tudo para ser somente entendido.

sábado, 5 de novembro de 2011

#LulaNoSUS sim, senhor!

A reação da imprensa baba-ovo e da oposição pusilânime que temos quanto ao protesto popular, manifesto pela campanha Lula no SUS, demonstra que o “mito” Lula não foi construído apenas pelo petismo e seus asseclas. Senão como explicar a particular deferência com a qual vem sendo tratada, por esses entes públicos, sua “santidade” do Hades, Lula da Silva, a ponto de definirem a tag #LulaNoSUS como ataque ao ex-presidente?

Pior que nem se preocupam em disfarçar a própria incoerência. Então, se  mandar Lula se tratar no SUS é um ataque mesquinho e torpe, nos dizeres de um editorial do Estadão, então é porque o SUS é muito ruim, não? E se é tão ruim, torpe é quem diz o contrário, considerando o que ele significa para  saúde dos milhões de brasileiros que são obrigados a utilizá-lo. Não deveria portanto a imprensa, supostamente a serviço dos interesses do povo e não de governantes pretéritos e presentes, aproveitar a deixa da campanha e trazer inúmeras reportagens sobre o tema em vez de ficar adulando quem mente descaradamente sobre a situação real dos serviços públicos dessa área? É torpe reivindicar que Lula se trate no SUS, cobrando-lhe coerência, mas não é torpe se omitir sobre o tratamento que a população recebe nesses órgãos?

A tag #LulaNoSUS e a campanha correspondente (agora no Facebook) são exatamente em protesto contra as absurdas declarações de Lula sobre a saúde pública brasileira. Todos sabem muito bem que Lula nem precisa nem tem a obrigação de se tratar no SUS. Entretanto, ele afirmou, entre as inúmeras besteiras ditas em seus infindáveis discursos, que a saúde pública brasileira beirava à perfeição, chegando a aconselhar, com sua falta de senso de ridículo costumeira, ao presidente dos EUA, Obama, que copiasse o modelo para seu país. Trata-se de um verdadeiro escárnio, um sarro da cara dos brasileiros que dependem dos serviços de saúde governamentais, considerando a situação em que se encontram hospitais e outros serviços de saúde, a ponto da população apelidá-los de “açougues ou matadouros”.

Em casos de câncer, onde a presteza no atendimento pode significar a diferença entre a vida e a morte, pacientes chegam a esperar dois meses por uma consulta, não sei mais quantos meses por uma radio ou quimioterapia. Quantos não são os casos de pacientes que já não morreram sem atendimento nas filas de hospitais públicos do país em função do descaso em relação a seu estado de saúde? Acompanhei o caso de uma colega que teve câncer de mama e pude ouvir seu médico particular aconselhá-la a não fazer radioterapia num conhecido hospital público aqui de Sampa, pois os aparelhos de rádio estão obsoletos, e ela corria o risco de ver o seio queimado. Sim, exatamente nesses termos. Vejam aqui mais informações sobre o assunto: Doente de câncer espera até quatro meses para iniciar tratamento pelo SUS

E então, quando a população consciente expressa sua revolta contra esse estado de coisas, protestando contra as declarações inconsequentes e insensíveis de Lula sobre o assunto, inclusive por sua responsabilidade na situação, pois foi presidente da república, vem essa gente covarde e baba-ovo ainda por cima desqualificar os que protestam!? Mesquinha e torpe é essa gente escrota que não precisa do SUS para se tratar, mas por certo precisa muito abanar o rabo para seus donos a fim de não perder pelo menos o osso. Total vergonha alheia.

Entretanto, porém, todavia, contudo, como, ao contrário de muitos, não perdi o senso de justiça e este blog é contra o coro dos contentes, mais do que nunca #LulaNoSUS

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Homens femininos: Andrej Pejic

Uma das postagens mais acessadas deste blog fala das mulheres fortes, aquelas mulheres que, desafiando os cânones da feminilidade, esculpem seus corpos com músculos de fazer inveja a muito marmanjo. Desta vez, resolvi ver o outro lado da moeda, ou seja, homens que desafiam os parâmetros de masculinidade não tanto por um trabalho pessoal mas sim por obra da própria natureza.

É o caso, por exemplo, do Top Model Andrej Pejic, sucesso internacional das passarelas que, com seu look andrógino, desfila tanto como homem quanto como mulher. Naturalmente, os makes e as roupas femininas o ajudam a desfilar como mulher, mas a base é natural mesmo. E o rapaz-moça é belíssimo(a). Para os machões, sem dúvida, um tapa de luva de pelica ou um soco no estômago!? Para quem simplesmente aprecia a beleza, contudo, de tirar o fôlego.

Abaixo três vídeos com Andrej, uma entrevista, legendada em português, um clip de seus momentos em passarelas e outro, um clip do diretor japonês Fumi Nagasaka para a Dazed Digital.



quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Clipping legal: Os 100 livros essenciais da literatura mundial

A revista BRAVO! enumerou 100 livros de literatura que não podem faltar em sua lista de livros de leitura imprescindível. Para chegar a esses 100 livros, a revista contou com a ajuda de colaboradores e se baseou  nos estudos do crítico americano Harold Bloom, autor de O Cânone Ocidental e Gênio, além de rankings anteriores, como os da revista Time e da Modern Library, selo tradicional da editora americana Random House. Como toda a lista de "essenciais", está aberta à crítica e a adendos, possibilitando o surgimento de outras listas. Entretanto, de fato, lendo esses 100 mais, você já pode dizer que conhece um pouco de literatura e, sendo a literatura a antropologia das antropologias, segundo Fernando Cristóvão, da Universidade de Lisboa, que conhece também algo sobre o gênero humano. Listarei os 100 em quatro postagens.

Abaixo os primeiros vinte e cinco:

1. Ilíada, de Homero
"Aira, Deusa, celebra do Peleio Aquiles o irado desvario, que aos Aqueus tantas penas trouxe, e incontáveis almas arrojou no Hades." Com esses versos inicia-se a Ilíada, que, junto com a Odisseia, ambas atribuídas a Homero, lançou as bases da literatura ocidental. Ao discorrer sobre uma realidade vasta e profunda, esses dois poemas épicos não só contribuíram para moldar uma nação e uma cultura, mas também causaram impacto duradouro no que veio depois - ou seja, em quase todos os autores e obras descritos nas páginas que se seguem.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Flash Dance: What a feeling!

Alguns musicais ficam para sempre na memória, principalmente quando aliam hits inesquecíveis a bons números de dança, como é o caso do filme Flash Dance e da música What a Feeling. Nele, a atriz Jennifer Beals interpreta Alex Owens, uma moça que trabalha em uma fábrica durante o dia, em Pittsburgh, e durante a noite, como dançarina em um bar. Alex cai nas graças de seu patrão, Nick Hurley (Michael Nouri), que financia seu sonho de ser bailarina, e também encontra apoio na exigente mas calorosa professora Hanna Long (Lilia Skala).

Embora a marca registrada do filme tenha ficado por conta da cena do bar onde Alex dança sensualmente toda molhada, após receber uma ducha de água, a canção What a feeling, ganhadora do Oscar, tem o espírito da história de superação da protagonista que, no fim das contas, vê seu sonho realizado ao ser aprovada, para uma escola de balé, por um sisudo grupo de jurados.

Vale lembrar que, nas cenas de dança do filme, Jeniffer Beals é interpretada pela dublê Marine Jahan e que,  na época, 1983, a mulherada abusava dos cabelões, inclusive esta que lhes escreve. A música Flashdance...What a Feeling é de Giorgio Moroder e a letra de Keith Forsey e Irene Cara que também a interpreta na versão original. Recentemente, versões mixadas dessa música também foram lançadas e rolam ainda nas pickups dos DJ.

Abaixo, a letra de What a feeling e vídeos das cenas da ducha e do exame de Alex para essa postagem modelito "recordar é viver".

First, when there's nothing but a slow glowing dream/That your fear seems to hide deep inside your mind/All alone I have cried silent tears full of pride/In a world made of steel, made of stone/Well I hear the music, close my eyes, feel the rhythm/Wrap around, take a hold of my heart
[Chorus:]What a feeling, bein's believin'/I can't have it all, now I'm dancin' for my life/Take your passion, and make it happen/Pictures come alive, you can dance right through your life/ [Solo]Now I hear the music, close my eyes, I am rhythm/In a flash it takes hold of my heart
[chorus (with ... "now I'm dancing through my life")]What a feeling/What a feeling (I am music now), bein's believin' (I am rhythm now)/Pictures come alive, you can dance right through your life/What a feeling (I can really have it all)/What a feeling (Pictures come alive when I call)/I can have it all (I can really have it all)/Have it all (Pictures come alive when I call)/(call, call, call, call, what a feeling) I can have it all/(Bein's believin') bein's believin'/(Take your passion, make it happen) make it happen/(What a feeling) what a feeling... [to fade]



terça-feira, 1 de novembro de 2011

Algo se move no Brasil: Aliança pela Liberdade!

Quando escrevi sobre a situação das ONG, no Brasil, afirmei que uma das razões porque elas viraram chapa-branca e/ou via de lavagem de dinheiro, de corrupção, era a de que a população brasileira não as apoiava, que a mobilização civil em nossa sociedade é muito pequena, ao contrário do que ocorre, por exemplo, na sociedade americana. 

O mesmo se pode dizer de outras instâncias políticas, como movimentos sociais, universidades, etc. A baixa participação da população nas estruturas de ação política acaba deixando essas estruturas nas mãos de uma minoria de militantes, ligada a partidos majoritariamente de esquerda, que de fato representam os interesses de seus partidos e não da comunidade a que dizem representar.

Como exemplo do que digo, basta a ver o que ocorre quando há uma pequena mudança no comportamento da verdadeira população. Nas eleições, para o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de Brasília (UnB), da última semana, quando houve a participação de apenas 20% da comunidade universitária, porém bem mais que em outras eleições, um grupo apartidário, de perspectiva liberal, chamado Aliança pela Liberdade, venceu o pleito, com 22,13% dos 5.782 votos, contra outras chapas de esquerda. Desde 2000, não se via essa novidade na UnB, considerada um dos maiores antros do esquerdismo rastaquera do país.

Nas propostas do grupo, os interesses reais dos alunos como o aumento da segurança, o incentivo a parcerias com fundações privadas e a melhoria na gestão da burocrática instituição de ensino. Nada de reforma agrária, destruição do capitalismo global ou defesa de Fidel Castro.

Essa garotada precisa exportar sua experiência bem-sucedida para outras universidades brasileiras, infestadas de esquerdiotas que se dizem representantes dos estudantes porque estes não os contestam. Abaixo vídeo de propaganda da chapa Aliança pela Liberdade, agora DCE da UnB.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites