"Neurosexismo":

contra o progresso da igualdade de gênero - e da própria ciência

O sequestro do termo "gênero":

uma perspectiva feminista do transgenerismo

Mulheres na Ciência

Estudantes criam bactéria que come o plástico dos oceanos

Mulheres na Ciência:

Duas barreiras que afastam as mulheres da ciência

sábado, 30 de outubro de 2010

Vote consciente não com base nos prostitutos de opinião. Vote pela democracia! Vote Serra presidente!

Os institutos de pesquisa foram os grandes derrotados do primeiro turno das eleições junto com a arrogância e a prepotência do megalomaníaco etílico do Planalto e seu séquito. Todos erraram por muito o resultado do pleito, para os vários cargos em disputa, inclusive o Datafolha, o único, dos mais conhecidos entre eles, que ainda consegue ter alguma credibilidade perante à sociedade. Mesmo sobre este, contudo, pairam sombras de pesquisas de encomenda por via indireta (já que o instituto diz não aceitar contratos com partidos).

Quanto aos outros mais conhecidos, vale ressaltar que ou são ligados ao PT, como no caso do Vox Populi e do Sensus, ou são dados a produzir resultados de pesquisas de acordo com o gosto do freguês, como o IBOPE. Marcos Coimbra, dono do Vox Populi, segundo consta, é petista e inclusive escreve na revista Carta Capital, porta-voz do petismo e da esquerda viúva do Muro de Berlim, tão bem-sucedida que depende de verbas governamentais para existir.

Clésio Andrade, do Sensus, escreveu em seu twiter do dia 26 de outubro: Fizemos carreata em Boa Esperança, reunião com lideranças em Varginha e mobilização em outras diversas cidades do sul de Minas.#dia31vote13 Necessário dizer mais alguma coisa?

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Milhares de pessoas fazem a caminhada pela Democracia com Serra45

Gustavo Campos (blog Lúcio Neto)

Não sei precisar quantas pessoas estiveram na manifestação de apoio a Serra e em defesa da democracia brasileira, mas, sem dúvida, deve ter chegado às 3000. Gente de todas as idades, de todos os gêneros, cores, orientações sexuais, de cadeiras de roda ou a pé acompanharam a caminhada encabeçada pelo saudoso presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador eleito Geraldo Alckmin, o prefeito Gilberto Kassab, o senador eleito Aloysio Nunes, entre outras personalidades tucanas. Foi bonito e emocionante ver a população paulista, paulistana e inclusive de outros estados e cidades conscientes da responsabilidade que todos temos no momento na preservação de nossos direitos individuais, de nossa democracia. Nota dez. Depois acrescento outras imagens ou vídeos! No UOL, há várias imagens http://goo.gl/SerY


Manifestação de apoio a Serra em defesa da Democracia - Praça da República - São Paulo from midiaamais on Vimeo.

sábado, 23 de outubro de 2010

Lula parece conhecer bem os agressores de Serra!


Foto do blog do Senador Álvaro Dias identifica mais amigos do capo envolvidos na agressão a Serra
 Desde o tumulto durante a caminhada do presidenciável José Serra, em Campo Grande no Rio, um assunto mobilizou jornais, revistas, a Internet, as redes sociais, o escambau: qual a natureza do objeto que atingiu a cabeça do tucano? Tudo porque uma edição suspeita das imagens do barraco, feita pelo SBT, buscava provar que o candidato forjara a razão pela qual teria ido ao médico finda a batalha, já que não teria sido atingido por uma bobina (rolo) de fita crepe (ou de adesivos) mas sim por uma bolinha de papel.

Denunciei a edição de má-fé do SBT aqui no blog, antes do Jornal Nacional fazê-lo, porque já tinha visto várias imagens do tumulto e observado que a cena, onde o candidato é atingido por uma bolinha de papel (pelo que parece) não era a mesma onde ele surge protegendo a cabeça com as mãos. Na verdade, no meio da pancadaria, vários objetos foram lançados contra o candidato e sua comitiva, incluindo bolinhas de papel, paus e pedras, além da famosa bobina de fita crepe. A repórter da Globo, Mariana Gross, inclusive, levou uma pedrada. Que não tenha havido mais feridos deve-se a ajuda divina.

E aí entramos no X da questão, que já havia comentado antes, mas nunca é demais repetir: mesmo se não tivessem sido lançados objetos contra Serra e seus aliados, o tumulto causado pelos petistas seria violento de qualquer forma. A tropa de choque petralha foi à caminhada do adversário com a clara intenção de impedir que ela acontecesse, o que é uma violência em si mesma, já que Serra tem todo o direito de fazer campanha sem ser molestado ou agredido nem verbal muito menos fisicamente.

Lula, canalhamente, como lhe é de costume, tentou desviar a atenção das ações de sua milícia para a questão bizantina sobre a natureza do artefato, acusando Serra de ter armado uma farsa, pois bolinha de papel não fere ninguém (relativo, né?, porque se bater no olho da pessoa pode sim machucar). A questão principal, que foi a organização do tumulto para impedir a caminhada, ficou de lado e, até agora, inclusive, os programas da candidata de Lula continuam batendo na tecla da farsa, embora as declarações de Lula e dela própria tenham pegado bem mal.

Agora, para emporcalhar ainda mais as já muito sujas falas e atitudes desse senhor, que ocupa a Presidência sem merecê-la, eis que aparece foto dele abraçado com os meliantes do PT que lideraram a baixaria contra Serra (foto no início do post), provando que ele os conhece pessoalmente. Um deles foi identificado como Sandro Sandro Alex de Oliveira Cezar, vulgo Sandro Mata Mosquito, deputado estadual do PT não-eleito; outro, o homem negro, que está à esquerda de Lula na foto, é José Ribamar de Lima, diretor do SINTSAÚDE - Sindicato dos Trabalhadores em Combate as Endemias e Saúde Preventiva do Rio Janeiro; os demais não foram identificados ainda. Agora vejam abaixo mais fotos dos amigos do Lula em ação no dia 20. Quem trouxe a notícia à baila foi o blogueiro Lúcio Neto.
Sandro Mata Mosquito no destaque

José Ribamar de Lima, do SINT-SAÙDE, em ação


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O discurso do estuprador: Lula diz que Serra armou agressão que sofreu!

Qualquer semelhança não é mera coincidência
Como já é costume, Lula, o Luís 51, imperador da cachaça, preocupado com os efeitos eleitorais da baixaria, promovida por suas milícias raivosas no Rio, contra Serra, saiu-se hoje com uma história de que o candidato tucano teria armado uma farsa para se fazer de vítima. Da mesma forma como, quando da eclosão do caso da quebra do sigilo fiscal de parentes e integrantes da família de Serra, havia responsabilizado as disputas internas do próprio PSDB pelo crime. Inclusive volta agora a tentar introduzir a discórdia entre os tucanos, acusando Aécio Neves (PSDB-Minas) por essas quebras de sigilo, embora esteja confirmada a versão de que os dados dos tucanos foram violados, a fim de servir para formar dossiê contra o presidenciável Serra, por grupo de inteligência de Dilma.

Hoje, a partir de uma edição suspeitíssima feita pelo SBT do tumulto de ontem no Rio, Lula disse que Serra armou uma farsa no subúrbio carioca para se fazer de vítima, inclusive comparando-o com o goleiro chileno Rojas, jogador que fingiu ter sido atingido por um foguete no Maracanã, durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 1990. (veja vídeo ao fim do texto)

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ultrapassando todos os limites: Vídeo de Serra agredido no Rio de Janeiro por petistas!

Serra foi atingido por bobina de adesivos

Durante caminhada na tarde de hoje, no calçadão de Campo Grande, tradicional área de comércio popular do bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, José Serra foi atingido na cabeça por uma bobina de adesivos lançada por militantes do PT. O tumulto teve início depois que cabos eleitorais do PT, partido de Dilma Roussef, adversária de Serra no segundo turno das eleições, entraram em confronto com militantes tucanos. Com a truculência característica, petistas começaram a agredir o candidato com palavrões e depois partiram para ataques físicos, com empurra-empurras, seguidos de lançamentos de objetos contra a comitiva do candidato tucano.

No quebra-quebra que se formou, Serra foi atingido na cabeça por uma bobina de adesivos, tendo que se proteger, por alguns minutos, em uma van, com seu vice e o deputado federal Fernando Gabeira (PV), que o acompanhava, para fugirem da pancadaria. (Veja vídeo ao final do texto)

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

No debate da RedeTv, Dilma teve seu pior desempenho!

Cara de Dilma após o debate
Política tem um pouco da paixão que muitos nutrem pelo futebol, para citar um dos esportes que mais mobiliza as multidões. E, como todo mundo sabe, a paixão tende a ofuscar a razão. Entretanto, minha avaliação do debate entre os presidenciáveis ontem à noite na RedeTV, em parceria com a cada vez mais estranha Folha de São Paulo, será bem racional.

Em minha defesa, lembro que já avaliei o desempenho da candidata petista de forma até positiva (o desempenho, não o conteúdo de suas falas). Ontem, contudo, Dilma teve, sem dúvida, o pior de seus momentos. Foi menos agressiva que no debate anterior, onde se mostrou uma verdadeira PTbull, mas não deixou de atacar incisivamente o candidato tucano com o ramerrão privatista e uma adulação rasteira ao povo paulista que, há 16 anos, não quer saber do PT por aqui. Tudo isso, além do mais, foi feito de forma gaguejante, confusa, incompreensível até mesmo, sobretudo na insistente pergunta sobre supostos problemas de privatização da Gas Brasiliano, fornecedora de gás natural do interior paulista, numa história que - aposto - nenhum paulista conseguiu entender direito, quanto mais quem não é daqui.

Também em suas tentativas de adular os paulistas para ganhar votos no estado, Dilma se referiu a população bandeirante como "polvo" paulista. Tenho especial admiração pelo polvo paulista -disse a senhora.  Não existe reciprocidade, bom salientar. Por comentários no twitter, certa hora, sobrou igualmente para a população do Piauí, da mesma forma alcunhada de "polvo" do Piauí. Parece que Dilma considera que os tentáculos do PT se estenderam mais do que se imaginava.

E o colar de pérolas da Dilma não parou por aí. Ao referir-se à crise econômica mundial, trocou as bolas e sapecou a seguinte frase: O Brasil foi o primeiro a entrar na crise e o último a sair. Mesmo?!

Quando Serra comentou que o PT tinha sido contra o plano Real, Dilma pediu direito de resposta (negado), alegando: Ele disse que eu sou a favor da inflação. Risadas gerais.

E para o Gran Finale, reservou a seguinte sentença (acho que de morte de sua candidatura): Farei um governo voltado para a pessoa humana, sobretudo para a pessoa humana, que será respeitada. Os bichos se sentiram discriminados e prometem uma manifestação de protesto contra Dilma, no vão do MASP, no próximo sábado à tarde.

Cheguei a sentir pena da Dilma. Juro. Na foto acima, que circula pela Internet, dá para ver que nem ela gostou de seu próprio desempenho. Pior é pensar que ela ainda pode ter chances de ganhar, com a ajuda dos prostitutos de pesquisa, dos jornalistas chapa-branca, da propaganda eleitoral enganosa e do dinheiro dos contribuintes fartamente distribuído entre os correligionários. Aí será o caso de sentir pena de nós mesmos, mas tenho esperanças que o candidato Serra, visivelmente melhor preparado, em todos os sentidos, para o cargo da presidência, seja vencedor desta tragicômica batalha.

Para terminar, como o tema das privatizações dominou o debate de ontem e vem dominando os ataques da candidata petista a Serra, na campanha eleitoral, seguem dados sobre as mudanças nas telecomunicações brasileiras, após a privatização das mesmas durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Quem já entrou na faixa dos "enta" como eu, lembra perfeitamente dos pesados e feios telefones fixos, que viviam emudecendo e eram tão caros que serviam de investimento, coisa da classe média para cima. Com a privatização, hoje todo mundo tem celular: a faxineira, o peão de obra, o vendedor de rua, o camelô. Tudo por culpa da privatização. Vejam abaixo como era e como ficou. Ouçam também o comentário de Arnaldo Jabor sobre privatizações clicando no link ao final do texto. Trata-se de um antídoto imprescindível contra as mentiras petistas.

Telefonia fixa
1990: 10,3 milhões de linhas
2010: 60 milhões de linhas

1990: linha ao preço de R$ 9 mil.
2010: linhas custam R$ 190 milhões.

Aumento do recolhimento de impostos na telefonia entre 1998 e 2010:
R$ 435 milhões

Celulares1990: 667 linhas
2010: 190 milhões de linhas

Percentual de residências com telefonia no Brasil
1998: 32%
2010: 84%

CBN - A rádio que toca notícia - Arnaldo Jabor

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Da série "Uma imagem vale mais do que mil palavras": As duas caras da Dilma!

Dilma Rosneff, candidata do PT, muda de ideia como quem muda de roupa, o que não é nenhuma novidade para uma petista. A questão é que, no caso dela, as mudanças são a jato. Ela literalmente muda ao sabor do vento ou da música eleitoral. Conclusão, vamos chegar ao fim das eleições sem saber o que pensa de fato uma candidata à Presidência da República.

Isso sem falar no seu passado nebuloso da época da luta armada cujos arquivos se tornaram inacessíveis à opinião pública para que deles não se faça uso político. Como é que é? O que há de tão condenável nesses arquivos que não possamos ter conhecimento?  Corremos o risco de ver eleita uma senhora cujo passado ignoramos?

A Folha de São Paulo entrou com mandado de segurança para ter acesso aos arquivos, mas Maria Elizabeth Rocha, Ministra do Superior Tribunal Militar, indicada por Dilma, fez pedido de vista (mais tempo) para analisar o processo.  Em outras palavras, tempo para enrolar até o fim das eleições.

Enquanto isso, o hábito de mudar de ideia como quem muda de roupa de Dona Roussef já virou até vídeo, como podem conferir abaixo. Mais um engraçado e muito bem feito vídeo do @exilado, com imagens e falas da própria Dilma, sobre um mesmo assunto, em momentos diferentes. Ah, e claro, as mudanças são todas recentes.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Dilma tirou a máscara no debate de ontem na BAND!

Hoje boa parte da grande imprensa on-line  está dizendo que o debate da BAND da noite de ontem restituiu o verdadeiro significado da palavra debate porque teria havido um confronto real entre os candidatos, diferentemente do primeiro turno onde a troca de ideias ou de farpas foram raras nos encontros do tucano com a petista.

Sinceramente, não concordo com essa perspectiva. O que vi foi uma Dilma destemperada atacando Serra o tempo inteiro que se defendeu com tranquilidade, embora - para mim - tenha pecado por falta de respostas mais enérgicas às mordidas da agora intitulada Pitdilma. Pode ser que, como detesto demais a fulana, nem tenha ouvido suas propostas, mas sinceramente não as escutei.

Ouvi só os rugidos da fera, justificando seu destempero com a desculpa esfarrapada de que a campanha de Serra estaria movendo boatos caluniosos a seu respeito (referindo-se à questão do aborto). E, fora essa temática, só consegui detectar também a velha ladainha de que Serra irá privatizar mundos e fundos se ganhar, ao que ele respondeu adequadamente. Teve inclusive uma boa tirada ao afirmar que, se, no governo Fernando Henrique Cardoso, a telefonia não tivesse sido privatizada, os celulares não seriam um item de uso universal como o são hoje no Brasil. Inclusive ironizou: O PT não queria essa privatização. O Brasil do PT falaria de orelhão.  (Vejam ao fim do texto o divertido vídeo A Valsa da Dilma)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

E não é que até o Bolsa Família saiu da cabeça de um tucano?

Marconi Perillo (PSDB)
foi o real autor do Bolsa Família
É incrível como, a cada dia que passa, a gente se depara com mais uma mentira do lulo-petismo. Como disse o Marcelo Madureira, no Manhattan Conection de domingo, 3/10 (veja vídeo abaixo), acho que vai levar bastante tempo até o Brasil se recuperar dessa imensa degradação moral, intelectual e política estabelecida por essa gente infame.

Como são muito medíocres e nunca tiveram programa para o Brasil e sim apenas um projeto de poder a fim de se instalar eternamente nos governos brasileiros, os lulo-petistas tiveram que copiar os projetos alheios. Nessas, para a felicidade do Brasil, Lula manteve a estabilidade econômica estabelecida por Fernando Henrique Cardoso, com o Real e a responsabilidade fiscal, entre outras medidas, e deu continuidade aos programas sociais de seu antecessor, mudando apenas seus nomes.

No caso do Bolsa Família, pensava-se até ontem que ele era fruto da junção, pensada e feita pelo governo Lula, dos projetos de FHC denominados de bolsa-escola, vale-gás e bolsa-alimentação.  Enfim, pensava-se que pelo menos essa ideia era de autoria do lulo-petismo. Mas não é que, agora, vem à tona vídeo que mostra que até o Bolsa Família foi criação de um tucano. É mole?

A ideia foi do governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB, à época do lançamento do programa (este ano, Marconi foi para segundo turno na disputa pelo governo de Goiás novamente). E quem afirma isso, como se pode constatar no vídeo abaixo, é o próprio Lula. Num dos trechos do vídeo, sobre o lançamento do Bolsa Família, ele reconhece a autoria do projeto que depois, como o tudo mais, usurpou:

Vou lembrar aqui o governador Marconi Perillo. E faço aqui justiça: além de ser o estado que mais tem essa política de renda, foi o companheiro que, na primeira reunião que tivemos de governador, sugeriu a ideia da unificação das políticas sociais desse país.

Segue também o desabafo do Marcelo Madureira, humorista do Casseta Planeta, sobre Lula e o atual estado da política brasileira.

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites