sexta-feira, 16 de abril de 2010

Haja o que houver, eu estou aqui! Saudades do Madredeus!

O grupo português Madredeus se tornou um dos expoentes da música de seu país, posição que foi galgando gradativamente após seu surgimento em 1985, fundado pelos músicos Pedro Ayres Magalhães e Roberto Leão. A eles se uniram, em 1986, outros dois músicos, Francisco Ribeiro (violoncelo), Gabriel Gomes (acordeão) e a cantora Teresa Salgueiro, descoberta em um bar da capital portuguesa, cantando fado, ainda aos 17 anos de idade.

O nome desse agrupamento de artistas, Madredeus, só apareceu um ano depois, em 1987, tirado do nome do bairro de Lisboa Madredeus, onde fica o Teatro Ibérico, onde gravaram seu primeiro trabalho intitulo Os dias da Madredeus, a princípio como LP, depois em CD. O trabalho, considerado inovador, tornou o Madredeus um sucesso imediato em Portugal à época.

Daí por diante, os sucessos se sucederam, com um repertório mesclado de influências da música tradicional portuguesa, da música erudita e da música popular contemporânea, em particular a brasileira (com destaque para a bossa nova). Do fado, o grupo sempre disse guardar o espírito.

Nessa carreira de sucessos, o Madredeus gravou 14 discos e fez turnês pelo mundo todo, além de compor trilhas sonoras para o filme de Win Wenders, Lisbon Story (O Céu de Lisboa) e Capitães de Abril, sobre a Revolução dos Cravos, da atriz portuguesa Maria de Medeiros. No Brasil, suas músicas também fizeram parte da trilha sonora da mini-série Os Maias (2001), da Rede Globo de Televisão, com as canções O Pastor, como tema de abertura, e outras como Matinal, Haja o que Houver e As Ilhas dos Açores.

No final de 2007, Teresa Salgueiro, a voz do Madredeus, deixa o grupo, mas a banda, apesar de bem abalada, continua existindo até hoje.

Eu conheci o Madredeus quando acompanhei a mini-série Os Maias, da Globo, e fiquei deslumbrada especialmente com a música Haja o que Houver, embora todas as outras que ilustram o drama sejam ótimas. Haja o que Houver é tema do amor profano dos dois irmãos da trama que se apaixonam ardentemente sem saber que são irmãos. Fora esse detalhe picante, música e letra são lindíssimas e se encaixam com perfeição. A música dá a sensação de leveza da brisa, do vento que Teresa canta no verso "volta no vento, meu amor." Confiram. Uma das músicas mais belas que já ouvi.

Abaixo seguem letra de Haja o que Houver, um vídeo com a música e outro vídeo com a música O Pastor.

Haja o que houver
Haja o que houver
Eu estou aqui
Haja o que houver
espero por ti

Volta no vento ó meu amor
Volta depressa por favor
Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor...

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti...

Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti...



0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites