domingo, 13 de julho de 2008

Algum dia você poderia

Manchei o mapa cotidiano
jogando-lhe a tinta de um frasco.
E mostrei oblíquas num prato
As maçãs do rosto do oceano.

Nas escamas de um peixe de estanho
li lábios novos chamando.

E você? Poderia algum dia
por seu turno
tocar um noturno louco
na flauta dos esgotos?

Maiakóvski, 1913 (tradução Haroldo de Campos)

3 comentários:

Olá... há algum tempo eu acompanho seu blog e gosto muito... Fiz uma homenagem a teu trabalho ... Tá lá no meu blog TLW BLOG BRASIL. Espero q goste. ;)

Míriam,dei um selo de qualidade ao seu blog.Trata-se de uma brincadeira entre blogueiras,se quiser participar as regras estão postadas.Beijos.

http://naomemoriasdeumalesbica.blogspot.com/

Veja.. vc foi agraciada com dois selos... risos... É a retificação do obvio... Vc faz um ótimo trabalho.

Esqueci de colocar o link para vc ver a homenagem...

http://thelword-blogfanbrasil.blogspot.com/

Bom fim de semana.

Postar um comentário

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites